quarta-feira, 10 de outubro de 2012

BRUNA LOMBARDI, POETISA QUE GANHEI AOS 18 ANOS...


POETAS E POEMAS: SUPERMERCADO 

SUPERMERCADO



Ainda ficou um pouco de teu cabelo no travesseiro 
de teu corpo no meu corpo 
de teu cheiro 
um pouco da tua colônia em alguns vestidos meus 
ficou no meu cotidiano um gosto bobo de adeus. 
Ficou um resto de shampoo no teu frasco no banheiro 
de tudo ficou um pouco 
de teu jeito, 
de teu cheiro. 
Ficaram umas coisas tuas espalhadas pelo quarto.
Ficou teu riso marcado na moldura no retrato. 
Em tudo ficou um pouco. 
Ficou nosso jogo de damas (eu branco, você preto) intacto no sofá-cama. 
Alguns discos teus, 
alguns livros na parede atrás da porta 
a gravura de Dalí e tua natureza morta. 
Um pouco de teu silêncio se espalhou pela casa 
tua xícara de porcelana verde e branca, sem a asa.
De você ficou um pouco 
do trem daquela viagem 
do nosso jantar chinês 
da nossa camaradagem. 
Ainda ficou tua letra em alguns papéis amassados. 
Em tudo ficou um pouco na rua, 
no supermercado. 
Ficou um pouco de você no mar, 
no rio, 
na serra na estrada da casa de campo na pedra, 
no gato, 
na terra. 
Ficou um pouco do teu rosto no rosto dos meus amigos 
ficaram palavras tuas em tudo aquilo que digo. 
Eu fiquei com o teu jeito de querer falar primeiro 
teu corpo no meu corpo 
cabelo no travesseiro.

Nenhum comentário:

Postar um comentário